03/05/2019
ZB lança O Amor no Caos

Na sexta-feira (3 de maio) chega nas plataformas digitais O Amor no Caos, o 11º álbum autoral de Zeca Baleiro. Produzido por Baleiro e sua banda, à semelhança de “O Coração do Homem-Bomba” (2008) que rendeu dois volumes, O Amor no Caos também terá o Volume 2, que será lançando no segundo semestre. Para alegria dos fãs e colecionadores, os dois volumes também serão editados em cd e vinil.

O Amor no Caos reúne 11 músicas da nova safra autoral do artista. Quatro foram compostas solitariamente e somente três já foram lançadas. Os singles "Te Amei Ali", parceria com o amigo Frejat, com quem já compôs “Nada Além”, e "Por Minha Rua", parceria com o uruguaio Dany Lopez feita especialmente para o filme "2" (primeiro longa de Marcelo Presotto que estreia em breve no Brasil, depois de ganhar alguns festivais internacionais; e “Pela Milésima Vez”, já gravada pelo parceiro Paulinho Moska no álbum "Beleza e Medo" (2018). Uma curiosidade, apesar da amizade e de já terem feito vários projetos em conjunto, esta é a primeira parceria de Baleiro e Moska.

O disco também traz as participações vocais de Ana A Duártti (“Balada do Amor em Chamas”) e dos novos parceiros Cynthia Luz e Rincon Sapiência. “Mais Leve” é a segunda colaboração de Zeca com Cynthia, com quem compôs e lançou o single “Era uma vez”, incluído também no álbum “Efeito Borboleta” (2019). Já com Rincon, Zeca inaugura parceria com a canção “O Linchador”, que também traz a lavra do poeta maranhense Fernando Abreu, colaborador de longa data, assim como os parceiros poetas Celso Borges (“Balada do Amor em Chamas”) e Joãozinho Gomes (“Dia Quente”).

A capa do álbum destaca a tela "O conquistador", do pintor maranhense Jesus Santos.

O Amor no Caos sucede "Era Domingo" (2016). Parece muito tempo, então vale lembrar que nestes quase 3 anos, Zeca lançou também o autoral infantil “Zureta” (2018) e inaugurou em 2017 a série de álbuns digitais “Arquivo”. Todos lançados pelo seu próprio selo, Saravá Discos, com distribuição digital ONErpm. Os primeiros, “Arquivo_Duetos 1” e “Arquivo_Duetos 2”, reúnem colaborações de Baleiro com artistas brasileiros e da França, Japão, Portugal e Uruguai. Já “Arquivo_Raridades” (2018) traz gravações raras e dispersas, entre elas canções de Rael, Chico Buarque e composição feita especialmente para Roberto Carlos.

Acompanhe também em: